Planejamento, foco e resiliência

João era um cara com muitos sonhos, ele acreditava que as coisas melhorariam para ele algum dia, vivia lendo revistas de carros e viagens, adorava imaginar grandes festas e lugares cheios de amigos curtindo momentos especiais como nos núcleos ricos dos filmes de cinema.

Ele admirava personagens bem sucedidos, sonhava em ter sua própria casa, estudar, trabalhar, poder oferecer condições melhores para sua família e amigos e sonhava aposentar-se com tranquilidade. O fato é que ele vivia com dívidas e não tinha poupança alguma, embora tivesse um bom emprego não conseguia seguir nenhum planejamento.

Ele reclamava que seus sonhos pareciam cada vez mais distantes, não conseguia entender como algumas pessoas podiam ter tantas coisas e ele não conseguia alcançar uma estabilidade financeira mínima.

Um dia, enquanto conversava com seu amigo Pedro, João falava, com desdém, das pessoas com “sorte na vida”, parecia que tudo dava certo para elas sem nenhum esforço, acreditava que de duas uma, ou trabalhavam exaustivamente para terem uma grande entrada de dinheiro ou as pessoas eram um bando de mão de vaca que passavam vontade o tempo todo na ânsia de guardar dinheiro, comparando com a sua vida era praticamente impossível entender como a vida destas pessoas funcionava.

Planejamento, foco e resiliência

Pedro, que não aguentava mais tantas reclamações do amigo, resolveu agir.

– Sabe, João! Realmente algumas pessoas devem ser muito sortudas, mas a maior parte delas não é nada disso. Entra no carro que vou te mostrar uma coisa.

Ambos entraram no carro e saíram em direção a uma estrada, Pedro dirigia todo o caminho sem falar nada e João via a estrada avançar, mas não sabia onde estava indo. Depois de algum tempo naquela situação, João resolveu perguntar:

– Pedro, o que estamos fazendo? Para onde estamos indo?
– Não sei – respondeu rapidamente Pedro.

João, incomodado, questionou:

– Então porque você pegou e está seguindo por esta estrada a tanto tempo?

Com tranquilidade, Pedro encostou seu carro, olhou para o João e respondeu:

– Esta é a sua vida financeira João! Você vive dizendo que os outros tem sorte, mas você não faz nada para mudar a sua vida, não se planeja, você é como este carro gasta tempo e combustível percorrendo a estrada, mas não sabe onde está indo e pior, se algum dia você vai chegar em algum lugar.

Pedro percebeu o olhar pensativo de João e continuou:

– Existem dois tipos de pessoas: A primeira planeja seu caminho previamente e, depois, investe todo o seu tempo buscando alcançar cada um destes objetivos, individualmente ou através de parcerias. A segunda, contrária a primeira, gasta todo o seu tempo com sua própria desorganização, começando projetos e abandonando no meio do caminho, buscando desculpas e culpados para seus fracassos.

– Sabe João! Qualquer estrada serve para quem não sabe onde quer chegar, mas se você está realmente incomodado com a vida que tem hoje, pare por um minuto, recupere suas energias, planeje o seu destino e, só depois disso tudo, volte a andar.

João escutou aquelas palavras e entendeu claramente o que faltava para que a vida dele muda-se verdadeiramente. Planejamento, foco e resiliência.


Se você se identificou com esta história e não quer continuar sendo a segunda pessoa do exemplo do Pedro, leia este post: Sua carreira através de metas.

Está gostando do blog? Não perca os próximos conteúdos

Insira o seu melhor endereço de e-mail abaixo para receber grátis as atualizações deste blog!>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *